Brasileiros ricos fogem em massa com medo da violência, diz WSJ

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Brasileiros ricos fogem em massa com medo da violência, diz WSJ

Mesmo morando em condomínios fechados, cercados por seguranças e carros blindados, a elite brasileira diz que não se sente segura, segundo o jornal

São Paulo — O Wall Street Journal (WSJ), o jornal de maior tiragem nos Estados Unidos, publicou nesta quinta-feira (2) uma notícia sobre a fuga de brasileiros ricos para o exterior, em decorrência da onda de violência e instabilidade política e econômica que assola o país.

O número de brasileiros que se registraram para votar no exterior cresceu 41% em relação a 2014, segundo dados do governo brasileiro obtidos pelo Wall Street Journal. Ao mesmo tempo, ainda segundo o jornal, a Receita registrou 21.700 pedidos de emigração, taxa três vezes maior que a de 2011.

A reportagem do Wall Street Journal também aponta para uma diferença entre o fluxo migratório brasileiro com o que ocorre nos países da América Central para os Estados Unidos: “os emigrantes brasileiros fazem parte da elite social do país”. Segundo o jornal, mesmo morando em condomínios fechados, cercados por seguranças e carros blindados, a elite brasileira diz que não se sente segura.

O jornal destaca que mais de um terço da população brasileira que mora fora do país encontra-se nos Estados Unidos e que Portugal desponta hoje como um “Plano B”.

Sequestro dos filhos de Lemann

O Wall Street Journal recorda o caso do homem mais rico do Brasil, Jorge Paulo Lemann. O dono da Ambev deixou o país em 1999, após uma tentativa frustrada de sequestro a três de seus cinco filhos, quando eles se deslocavam para escola em São Paulo.

Eles foram salvos graças à habilidade do motorista e da blindagem do carro onde estavam. O fatídico episódio motivou o empresário, que tem ascendência suíça, a sair do país e viver em um vilarejo próximo a Zurique.

Medalha Fields

O jornal britânico The Guardian publicou hoje uma matéria noticiando o roubo vergonhoso da medalha mais prestigiada na área de Matemática durante um evento no Rio de Janeiro.

Conhecido como o “Nobel da Matemática”, a medalha Fields foi furtada apenas meia hora depois do professor de Cambridge, Caucher Birkar, ter recebido o prêmio.

A reportagem afirma que o roubo da medalha não foi o único problema. No domingo à noite, um incêndio ocorreu no pavilhão que abrigada o evento, fazendo com que a equipe do turno da noite tivesse que evacuar o local.

Fonte: Exame Abril ( leia o artigo completo )

Quer morar em Portugal?

Saiba como a LuResolve pode ajuda-lo no seu plano de imigração.

Agende uma Web Reunião

Whatsapp, Skype, Hangout ou Zoom – VALOR REDUZIDO ATÉ JUNHO

Diga olá!
Precisa de ajuda?
Olá, como posso ajudar?