Salários das TI em Portugal prometem aumentos em 2020

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

Quase um terço dos profissionais das TI em Portugal espera um aumento de salário que varia entre 7 a 20% em 2020, revela um estudo da Robert Walters

O estudo Salary Survey 2020 mostra que o mercado das tecnologias de informação em Portugal continua com as remunerações em crescimento. Os dados apontam que 30% dos profissionais desta área está otimista com a possibilidade de aumentos salariais, com expectativas de passar a receber entre 7 a 20% mais. Entre os inquiridos, 7% espera ainda receber um bónus de pelo menos metade do ordenado.

O estudo indica que algumas profissões vão receber os aumentos salariais mais significativos: a área dos dados e analítica, segurança e ainda desenvolvimento. Entre todas, são os blockchain engineer quem mais poderá receber: o intervalo salarial esperado em 2020 varia entre os 55 a 80 mil euros/ano, com dois a três anos de experiência.

Na tabela do Salary Survey, são os chief information officers entre dois a cinco anos de experiência quem poderá receber mais ao longo de um ano: o intervalo salarial varia entre os 85 a 90 mil euros anuais, uma subida em relação ao intervalo de 80 a 85 mil euros/ano avançados pela Robert Walters em 2019.

Em início de carreira, são os data analyst e os BI analyst quem recebe os valores mais baixos: em 2020, o intervalo salarial situa-se nos 35 a 45 mil euros/ano e entre 30 a 35 mil euros anuais, respetivamente.

No caso dos big data specialist, o valor máximo da remuneração anual cresce dez mil euros em relação a 2019, passado de um intervalo entre 45 a 55 mil euros/ano para 45 a 64 mil euros/ano (dados para 3 a 5 anos de experiência). O mesmo acontece na profissão de data scientist com dois a três anos de experiência, com um intervalo salarial estimado entre os 50 a 70 mil euros/ano.

O estudo revela ainda quais são os perfis mais requisitados em 2020: perfis com experiência em dados, cibersegurança, metodologias Agile e linguagens como Python, .Net ou Java. No entanto, o estudo aponta ainda que alguns perfis vão ver a aumenta crescer em 2020: o Salary Survey indica que a procura por big data developer poderá aumentar mais de 50%, seguido de data engineer (44,3%), devOps engineer (38%), back end developer (33,5%) e data scientist (25,7%).

O Salary Survey aponta também que 89% dos profissionais das tecnologias de informação em Portugal tem um contrato sem termo e que ficam na mesma empresa ao longo de 1,6 anos, em média. A classe das TI mostra-se também bastante disponível a novas oportunidades: 90% dos inquiridos revelaram que abertos a um novo emprego, mesmo sem estar em procura ativa.

Requisitos como um salário mais alto, maior progressão na carreira, equilíbrio entre vida pessoal e profissional ou mudança de funções e maior responsabilidade são os critérios que fazem estes profissionais mudar de emprego.

Em relação à diversidade de género, o setor das TI em Portugal continua a ser dominado pelos homens, com um peso de 76%.

Open chat
Olá, como posso ajudar?
Powered by