Taxa de permanência dos profissionais de TI nas empresas tecnológicas de Portugal é superior

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
trabalho de ti em portugal

Foto: reprodução Expresso

Em artigo do site Expresso do dia 19 de Novembro de 2017 sobre como os profissionais de TI são bem pagos, mas é difícil mantê-los, o artigo tenta explicar por que fogem os profissionais das tecnológicas.

O tempo de permanência dos profissionais de Tecnologias de Informação nas empresas está a diminuir. Os custos da rotação são elevados mas os números de Portugal são moderados.

Carlos Sezões, sócio (partner) da consultora de recrutamento executivo Stanton Chase, reconhece que em Portugal a taxa de permanência dos profissionais nas empresas tecnológicas é superior.

“Depende das áreas específicas de TI (software houses ou integradores, startups ou scaleups), mas a taxa de rotatividade ronda em média os 15% a 20% ao ano”, explica.

O sócio da Stanton Chase explica a rotação com a dificuldade das empresas em recrutar especialistas em várias áreas, acentuando a concorrência pelos melhores candidatos e a decisão de mudança destes para empresas que apresentem não só melhores condições salariais, como projetos aliciantes e capazes de alavancar o seu crescimento.

A Microsoft Portugal corrobora esta afirmação. Fonte da empresa explicou ao Expresso que “os profissionais que integram as equipas da Microsoft Portugal ficam, em média, 5,84 anos na companhia” e que “a taxa de rotatividade de profissionais ronda os 7% ano”.

A empresa garante que “as melhorias significativas registadas nos indicadores económicos nacionais, a capacidade de retenção das empresas no país — e na Microsoft em particular — tem-se tornado crescentemente mais importante, na medida em que existem mais opções, maior variedade de funções e maior número de vagas disponíveis”.

Ainda assim, confirma dificuldades de contratação em perfis de cloud (nuvem), “uma indústria absolutamente crítica e relevante que ainda apresenta algum défice no mercado de trabalho”.

Uma dificuldade que pode acentuar-se a curto prazo. Victor Pessanha, diretor (manager) da Hays Portugal especialista em recrutamento tecnológico, confirma que “há neste momento muitas empresas multinacionais a considerar deslocar os seus centros de excelência para Portugal, o que está já a gerar um aumento da procura de candidatos altamente qualificados nesta área”, incrementando ainda mais a rotação de profissionais entre empresas, já que há escassez de muitos destes perfis. Programadores, especialistas em big data, analistas de dados, arquitetos de bases de dados, engenheiros de software, testers e administradores de redes estão entre os profissionais que representam maiores desafios de contratação para as empresa e, por isso, onde as estratégias de retenção devem ser mais trabalhadas.

gráfico tempo permanencia vagas ti

Fonte: Expresso ( leia o artigo completo )

Quer morar em Portugal?

Saiba como a LuResolve pode ajuda-lo no seu plano de imigração.

Agende uma Web Reunião

Whatsapp, Skype, Hangout ou Zoom – VALOR REDUZIDO ATÉ JUNHO

Diga olá!
Precisa de ajuda?
Olá, como posso ajudar?